Se bem a principal obra de Outubro já nom existe, nom é possível esquecer que por primeira vez os oprimidos abriam o caminho para realizar um sonho quase inimaginável.